4 benefícios de um plano odontológico

Já é sabido que saúde em geral é algo que todos os brasileiros buscam, porém, além da saúde em geral, é cada vez maior o número de pessoas que estão buscando também pela saúde bucal. Uma ótima maneira de manter a saúde bucal em dia é ter um plano odontológico. Se você está entre as pessoas que estão procurando por um sorriso mais bonito e saudável então confira a seguir os benefícios de se ter um plano odontológico.

1. Consultas frequentes

Algo muito comum em pessoas que não possuem nenhum tipo de plano odontológico é ficar um grande período de tempo sem se consultar com seu dentista. Isso acontece pelos simples fatos de não se ter um vínculo com seu dentista ou então de estar sem dinheiro. Quando se tem um plano odontológico, cria-se um vínculo com o dentista e por não precisar desembolsar grandes quantias de dinheiro a cada consulta, as consultas odontológicas se tornam mais frequentes e agradáveis.

2. Saúde bucal em dia

É grande o número de pessoas que ficam mais de seis meses sem se consultar com dentistas, isso acarreta de maneira direta uma ausência de saúde bucal. É muito comum pessoas que ficam grandes períodos sem ir ao dentista possuírem algum tipo de problemas como cáries, gengivite, ou halitose – o famoso mal hálito por exemplo. Ao contratar um plano odontológico os intervalos entre as consultas se tornam menores, o cuidado com a saúde bucal se torna frequente e o resultado disso é uma boca muito mais bonita e saudável.

3. Diversos procedimentos disponíveis

Assim como ocorre na medicina, ir a um dentista particular não é algo nada barato. Os honorários de dentistas particulares podem ultrapassar facilmente o preço de uma consulta médica, por exemplo. Ao contratar um plano odontológico o paciente não precisa pagar por diferentes procedimentos como limpeza, aplicação de flúor, tratamento de canal, extração de dentes, restauração e clareamento, por exemplo. Todos os procedimentos já estão incluídos no valor pago na mensalidade do plano. Dessa maneira o paciente tem à disposição diferentes procedimentos disponíveis que serão utilizados de acordo com sua necessidade.

4. Perda do medo

Outro grande problema que afasta os pacientes dos dentistas é o medo. É muito comum pessoas ficarem longos períodos sem ir ao dentista pelo simples fato de terem medo dos diversos procedimentos e equipamentos utilizados pelos dentistas – Dentre os medos mais famosos o motorzinho está disparado em primeiro lugar. Ao se contratar um plano odontológico as consultas se tornam mais frequentes, a confiança no dentista aumenta e o medo desaparece de maneira quase que automática.

Como se viu no texto os benefícios de se contratar um plano odontológico são vários. Ter um plano odontológico é algo mais do que benéfico, trata-se de uma aquisição praticamente necessária. Seja um plano individual, familiar ou até mesmo coletivo.

Fonte: planodesaude.net.br

Cuidado com pacientes diabéticos no tratamento odontológico

Sabemos que a prevalência do Diabetes vem aumentando gradativamente nos últimos anos. Isso é uma tendência mundial.  Os maus hábitos alimentares da população, em conjunto com o sedentarismo e a obesidade são fatores predisponentes para o Diabetes mellitus do tipo 2. Uma significativa parcela da população desenvolve esta doença após os 50 ou 60 anos de idade. Muitas vezes, este paciente chega na cadeira do dentista apresentando complicações bucais da doença.

O primeiro passo do dentista é identificar este tipo de paciente. Uma anamnese detalhada é primordial para entender como que nossos pacientes estão em relação à saúde geral. Em alguns casos, o próprio dentista pode suspeitar que o paciente é portador de Diabetes. Estima-se que para cada duas pessoas que tem a doença, uma delas não sabe do diagnóstico.

Algumas pistas como a boca seca (xerostomia), hálito cetônico, aumento súbito do número de cáries, manifestações virais (herpes simples recorrente) e fúngicas (candidíase), doença periodontal de difícil controle, relatos de perda de peso brusca, fraqueza, cansaço e alterações na visão podem sinalizar que o paciente está com Diabetes. Nesses casos, o dentista deve pedir exames de sangue e sugerir que o paciente procure um médico endocrinologista imediatamente.

Com os pacientes que chegam com o diagnóstico, seria prudente fazer a aferição da glicemia antes de cada atendimento, em um mundo ideal. O atendimento odontológico deve focar nas consultas curtas em momentos de menor estresse do paciente. Uma descompensação da glicemia pode trazer atraso na cicatrização e predispor infecções. Um paciente diabético controlado e compensado pode ser tratado como um paciente que não tem a doença. O indicado é sempre usar anestésicos com vasoconstritor – Prilocaína com Felipressina (Citanest), respeitando o limite de três tubetes. Vale lembrar que este anestésico não é indicado para gestantes.

Além disso, o dentista deve estar preparado para lidar com problemas como crises de hipoglicemia ou hiperglicemia. Pacientes com glicemia abaixo de 70 (quadro de hipoglicemia) ou acima de 300 (quadro de cetoacidose) não devem passar por atendimento odontológico. Devem ser encaminhados para o pronto socorro médico.

O dentista também deve prestar atenção na dieta e na medicação do diabético. Saber o horário da última refeição, qual foi a última refeição e que tipo de insulina o paciente toma vai fazer diferença para saber se a glicemia está controlada ou não no momento da consulta. Para procedimentos que envolvam sangramento, muitos estudos sugerem o uso de Antibioticoterapia profilática. Outros estudos sugerem o uso de forma terapêutica, iniciando o uso 2 ou 3 dias antes do procedimento odontológico.

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), a Doença Periodontal é a sexta complicação do Diabetes. Essas duas doenças interferem uma na outra de forma evidente. Muitos pacientes não conseguem regular sua glicemia por não fazerem um controle da Doença Periodontal e vice versa. Por isso é importante a equipe multidisciplinar formada pelo médico e pelo dentista para o controle dessas doenças que não têm cura e são um problema de saúde pública mundial.

Acredito na grande importância da atualização dos dentistas nesse assunto para poderem diagnosticar e tratar com sucesso todas as complicações bucais decorrentes do Diabetes, levando em consideração que todos nós estamos vivendo por mais tempo e temos grandes chances de desenvolver esta doença se descuidarmos de nossa saúde e alimentação.

Fonte: http://blog.dentalcremer.com.br/

Festa julina: a época mais gostosa do ano é um desafio para quem está em tratamento ortodôntico

Chegou a época dos arraiás! No entanto, pacientes com aparelho ortodôntico precisam ficar atentos. Veja algumas dicas para aproveitar a festa e manter sua saúde bucal

 

PENSE BEM NA HORA DE ESCOLHER O QUE COMER

Além das manutenções feitas pelo ortodontista, o tratamento ortodôntico depende da contribuição do paciente para que dê certo. E isso inclui atenção redobrada na hora da alimentação. Alimentos duros e pegajosos são vilões para o aparelho. Isto porque suas texturas contribuem para a possibilidade de quebra de alguma parte do dispositivo, como soltar um braquete ou mover o aro ortodôntico. Continue lendo “Festa julina: a época mais gostosa do ano é um desafio para quem está em tratamento ortodôntico”

Prevenção Odontológica

O termo “prevenção odontológica” é mais amplo do que muitas pessoas o imaginam.

Partindo do princípio de que TUDO em nosso organismo está inter relacionado, de que várias estruturas nobres e também fundamentais para nossa vida estão localizadas na região de cabeça e pescoço, de que uma doença agride não somente o local, como os tecidos e órgãos visinhos e ainda, de outras regiões distantes de onde o problema foi originado, fica mais fácil de entender que, praticando prevenção odontológica está se cuidando mais do que de dentes.

A Prevenção é importante para prevenir novos problemas e também para aumentar a vida útil de todos os trabalhos na boca, que polidos e adaptados, demorarão mais para serem substituídos. Continue lendo “Prevenção Odontológica”

Páscoa feliz e saudável! Saiba como cuidar da saúde dos dentes e se prevenir das cáries após o consumo de chocolates

A dentista Simone Rocha alerta sobre a importância de uma escovação após a ingestão dessas guloseimas de páscoa para evitar o acúmulo de placa bacteriana.

Chegou à época do ano que os amantes de chocolate mais gostam: a páscoa. É quase que inevitável ficar longe dessa guloseima. Por onde passa você vê aquelas vitrines recheadas de barras, bombons e dos famosos ovos. Com esse turbilhão de doces, às vezes fica bem difícil controlar a higiene bucal e o aparecimento de cáries. Para comemorar um feriado próspero e com muitos sorrisos em família, a dentista Simone Rocha vai ensinar o melhor jeito de aproveitar a páscoa sem esquecer-se da saúde dos dentes.

Continue lendo “Páscoa feliz e saudável! Saiba como cuidar da saúde dos dentes e se prevenir das cáries após o consumo de chocolates”

Aspectos legais do atestado odontológico

Validade do atestado

Em algum momento já ouvimos que o atestado odontológico só é válido “para o dia”.

Se um cirurgião dentista avalia que o paciente necessita de repouso, ele necessita de repouso e a opinião de outrem sobre a necessidade é irrelevante, até mesmo a do próprio paciente, logo tal afirmação não é verdadeira, pois, o atestado odontológico tem a mesma validade, perante a lei, que um atestado médico.

Continue lendo “Aspectos legais do atestado odontológico”

Amor de mãe: confira 5 dicas de uma odontopediatra para os cuidados da saúde bucal da criança durante e após a gestação

1 – Cuidados antes do bebê nascer

Toda futura mamãe precisa saber que, durante a gestação, existe uma série de alterações hormonais que podem proporcionar infecções no meio bucal. Por isso, é importante que toda grávida procure um dentista para avaliar como anda a saúde do seu sorriso. “O pré-natal odontológico tem o objetivo de orientar as futuras mamães quanto ao controle da dieta, cuidados com relação as alterações hormonais, amamentação e primeiros cuidados com a saúde bucal do bebê”, afirma a especialista. Detectar e tratar doenças orais precocemente também estão na rotina deste profissional. Continue lendo “Amor de mãe: confira 5 dicas de uma odontopediatra para os cuidados da saúde bucal da criança durante e após a gestação”